Regulamento 20º Prêmio Abrelpe de Reportagem
  Antes de fazer sua inscrição no 20º Prêmio Abrelpe de Reportagem, leia o regulamento e, caso tenha alguma dúvida, fale com nossa equipe.

 

 

Patrocínio

   

Globonews é a Grande Vencedora do
Grand Prix do 20º Prêmio Abrelpe de Reportagem


 
  • Matéria “SP na era da reciclagem”, de André Trigueiro, também foi a vencedora da categoria Televisão
  • A Rádio Gaúcha e o Jornal Extra, foram os vencedores nas categorias Rádio e Impresso

 

A ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais anunciou hoje (01/12) os ganhadores do 20º Prêmio ABRELPE de Reportagem, uma das principais premiações jornalísticas da área de Sustentabilidade do País, cujo tema desta edição foi “Inovações e Avanços na Gestão de Resíduos”.

O jornalista André Trigueiro, da Globonews, foi o vencedor da categoria Televisão e do Grand Prix dessa edição do prêmio. Já os primeiros colocados nas categorias de Rádio e Impresso foram, respectivamente, Eduardo Matos, da Rádio Gaúcha, e Alfredo Mergulhão, do jornal Extra.

A matéria “SP na era da reciclagem”, produzida por André Trigueiro, veiculada no programa “Cidades e Soluções”, da Globonews, em novembro de 2014, mostra que a capital paulista – a cidade que mais gera resíduos no País - investiu em tecnologia de última geração para acelerar a separação dos materiais recicláveis. O programa acompanhou a rotina de uma das centrais de triagem, que utiliza tecnologia de ponta para processar o material da fração seca, e destacou que o novo sistema emprega catadores e destina parte dos recursos obtidos com a venda dos recicláveis para as cooperativas e os programas de reciclagem da capital.

A segunda e terceira colocações da categoria Televisão, respectivamente, , foram para as reportagens “Série Lixo” e “Hortas Urbanas”, produzidas pela equipe do jornalista Maurício Yared e exibidas pelo quadro “Expedições Urbanas”, do programa “Como Será?”, da TV Globo.

Com o título “Jogo sujo”, a série de quatro reportagens de Alfredo Mergulhão e Elisa Clavery, do jornal Extra, ficou em primeiro lugar na categoria Impresso. A série foi publicada logo após o governo do Rio de Janeiro anunciar o adiamento do compromisso assumido para limpar a Baía de Guanabara. Os jornalistas criaram pódios simbólicos para os ‘campeões’ da sujeira na Baía de Guanabara, nas categorias esgoto doméstico, lixo flutuante e poluição industrial, além de uma reportagem final, que apontou as possíveis soluções para a despoluição da baía. Para a série, foram entrevistadas 16 fontes e pesquisados cinco estudos sobre a Baía de Guanabara e três relatórios sobre despoluição de baías ao redor do mundo.  O segundo colocado foi Marcelo Kervalt, do jornal Novo Hamburgo, com a matéria “O nosso lixo”. Já o terceiro colocado foi Thatiany Nascimento, do jornal Diário do Nordeste, com a matéria “Protagonistas da reciclagem”.

Na categoria Rádio, a vencedora foi a reportagem “Os caminhos do lixo”, do jornalista Eduardo Matos, veiculada pela Rádio Gaúcha, em outubro de 2014. A série de reportagens foi inspirada na discussão do fim do prazo estipulado pela PNRS (Política Nacional dos Resíduos Sólidos) para que os municípios implantassem soluções integradas para a gestão do lixo, dando fim aos lixões e outros destinos irregulares. O jornalista mostrou o caminho percorrido pelo lixo – do descarte à estação de transbordo –, relatou a situação do maior lixão do estado, o Viamão, e ouviu autoridades sobre as medidas a serem tomadas para solucionar os problemas da destinação final do lixo. A última reportagem da série mostra todas as etapas da coleta seletiva e a atividade de uma empresa de reciclagem de plástico da cidade de Gravataí.

O segundo e terceiro colocados da categoria Rádio foram Mislene Santos, do Sistema Áudio Máster de Comunicação, com a matéria especial “Brita sintética: do lixo para a indústria”, e Rejane Limaverde, da EBC – Empresa Brasil de Comunicação, autora da matéria “Resíduos sólidos: para onde vão?”, respectivamente.

“A qualidade das matérias inscritas nesta edição nos surpreendeu e apontou que a imprensa está cada vez mais atenta aos temas relacionados à gestão dos resíduos sólidos e às soluções que podem ser implementadas e adotadas pelos municípios para minimizar o impacto do descarte incorreto e se adequar à legislação vigente”, destaca Carlos Silva Filho, diretor-presidente da ABRELPE.

O 20º Prêmio ABRELPE de Reportagem contou com mais de 100 trabalhos inscritos, publicados em veículos impressos e eletrônicos (rádio e TV) de todas as partes do País. A seleção dos finalistas ficou a cargo de uma comissão julgadora composta pelos jornalistas Heródoto Barbeiro, Igor Ribeiro, José Alves Trigo, Kristina Michahelles, Reinaldo Canto e Thais Naldoni.

Antes de fazer sua inscrição no 20º Prêmio ABRELPE de Reportagem, leia o regulamento e, caso tenha alguma dúvida, fale com nossa equipe.
Conheça um pouco mais das edições anteriores do Prêmio ABRELPE de Reportagem.